Início / Cultura / Alberto Salgado leva música a asilos, para amenizar os impactos do isolamento

Alberto Salgado leva música a asilos, para amenizar os impactos do isolamento

Com fomento do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, o premiado músico brasiliense Alberto Salgado montou um repertório afetivo, a ser apresentado em asilos, para o projeto:

Lembranças

Trio Alberto Salgado Carol Senna e Rafael Miranda

acolhimento em forma de música para amenizar os impactos do isolamento

Com um repertório que resgata antigos clássicos da genuína música popular brasileira, Lembranças pretende tocar e aquecer os corações de idosos e idosas que residem em três instituições de longa permanência para idosos e idosas do Distrito Federal.

Imposto pela pandemia de Covid-19, o isolamento dessas pessoas as deixou ainda mais afastadas do convívio social. Sem a visita de parentes e com a redução das equipes de profissionais e de voluntários, a elas pouco restou de entretenimento, distração e afeto humano.

Nestas visitas musicais, “queremos mostrar as estas pessoas que têm gente que se importa com elas e que [elas] são parte integrante de uma comunidade”, destaca o músico Alberto Salgado.

Entre os ritmos selecionados por Salgado, para compor o show, estão forró, moda caipira, toada romântica, samba, bossa nova e marchinha de carnaval. Com isso, além de resgatar antigas lembranças vai trazer momentos de confraternização, descontração e alegria.

Em Lembranças, o cantor, compositor e instrumentista Alberto Salgado divide o palco com Carol Senna, nos vocais e pandeiro, e Rafael Miranda, nos vocais e violão. Rafael é musicoterapeuta e, desde 2018, desenvolve projetos em asilos.

Ao todo, serão apresentados seis shows em três asilos. A circulação tem início dia 13 de março e se estende até 10 de abril. As apresentações contarão com intérprete de Libras e todos os protocolos para evitar a transmissão do Novo Coronavírus serão seguidos.

Programação:

13 de março

10h30, no Lar São José, de Sobradinho

14h30, no Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, de Sobradinho

20 de março 

15h30, no CREVIN Lar do Idoso, de Planaltina

03 de abril

15h30, no CREVIN Lar do Idoso, de Planaltina

09 de abril

14h30, no Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, de Sobradinho

10 de abril

10h30, no Lar São José, de Sobradinho

Alberto Salgado

Ganhador do 28° Prêmio da Música Brasileira de 2017, com seu CD “Cabaça d’Água” premiado como o melhor álbum brasileiro na categoria regional, Alberto Salgado é cantor, músico e compositor original, já elogiado pela crítica. Sua identidade musical está em suas influências percussivas adquiridas na vivência da capoeira, somadas ao seu estudo em violão clássico e música erudita. Atualmente pesquisa novas possibilidades da música contemporânea, experimentando o intercâmbio entre ritmos brasileiros, latinos e africanos. O artista tem dois álbuns lançados, sendo o primeiro “Além do Quintal” (2014) e o atual “Cabaça d’Água” (2017). Em 2018, Alberto Salgado realizou uma turnê nos Estados Unidos em conjunto com os cantores e compositores Cissa Paz, Raphael Pondé e Christylez Bacon. Ainda nesse ano, coordenou a produção do projeto Conexão Brasil+Japão, onde convidou a cantora japonesa Keiko Yoshimura, acompanhada pelo violonista Takaaki Ohnishi, ambos vindos diretamente de Tóquio – Japão. Ainda em 2019, a música Cabaça d’Água de Alberto Salgado e de seu parceiro Werner Schelle foi escolhida para compor as obras do PAS/UNB. Em 2020 teve sua música “Dois Bonecos no Forró” feita em parceria com Márcio Marinho e Victor Angeleas gravada por uma das maiores cantoras do Brasil, Mônica Salmaso.

Rafael Miranda

Músico, compositor, produtor, professor de música e musicoterapeuta, Rafael Miranda, produziu os dois CDs da banda Jenipapo, em 2012 e em 2015. Com a banda se apresentou em diversos eventos como Aniversário de Brasília, Dia do Trabalhador, Carnaval, entre outros. Premiado em 1º lugar no X FINCA (Festival UnB) em 2006 e melhor arranjo no Festival do Guará, em 2009. Em 2013, produziu o CD “Encantos Brasileiros”, coletânea que contou com diversos artistas como Galinho de Brasília, Martinha do Coco, Jenipapo, Andréa dos Santos, Chinelo de Couro, entre outros. Formado em música pela UnB e com pós-graduação em Musicoterapia, atua, desde 2018, como musicoterapeuta em diversas instituições de longa permanência para idosos.

Carol Senna

Atriz, cantora, pandeirista e designer, Carol Senna se dedica à música desde 2009. Inscrita da Escola de Música de Brasília, estudou canto erudito por dois anos, partindo em seguida para o canto popular com professoras tais como Isabella Paz, Wilzy Carioca e Patrícia Tavares. Integrou grupos como “Carolinas”, “Boca Instrumental” e “Coro de Câmara da Unb”. Como solista, interpretou canções da MPB em eventos públicos dentro de projetos como “Arte por Toda Parte” e “Música ao Cair da Tarde”. Nos últimos anos, participou de Tributos e Homenagens à Jovem Guarda, Bossa Nova, Tropicália, Músicas Regionais e a Luiz Melodia. Atualmente se dedica ao Choro como produtora e integrante do quarteto “Sem Chorumelas”.

Sobre paulobsbdetodos

Também confira

FESTIVAL DULCINA RETORNA À CENA TEATRAL DE BRASÍLIA E ABRE INSCRIÇÕES PARA ESPETÁCULOS DE TODO O PAÍS

Depois de quatro anos, o festival realiza sua segunda edição com inscrições abertas para peças …