Início / Saúde / Dor de cabeça é um dos principais sintomas da síndrome pós-covid

Dor de cabeça é um dos principais sintomas da síndrome pós-covid

Síndromes pós-covid incluem diversos sintomas e incômodos persistentes nos meses seguintes à recuperação, incluindo dor de cabeça

No Brasil já são quase 17 milhões de pessoas recuperadas da Covid-19, no entanto, mesmo com a recuperação da doença, cerca de 80% dos pacientes relatam pelo menos um sintoma persistente, o que tem sido chamado de síndrome pós-covid.

A dor de cabeça pós-covid é uma das ocorrências que persistem após a recuperação e podem comprometer o bem-estar e qualidade de vida dos pacientes. 

O que é a síndrome pós-covid

Inicialmente é preciso entender melhor do que se trata a síndrome pós-covid. Para enfrentar a doença, o sistema imunológico inicia um intenso processo inflamatório para combater o vírus. Com isso são liberadas substâncias, como as citocinas, que podem estressar o organismo, tecidos e órgãos.

Mesmo com a recuperação do paciente, seja de casos mais graves, que demandaram internação em UTIs ou mesmo os mais leves, essa tempestade inflamatória deixa consequências nos meses subsequentes. Dessa forma, os sintomas pós-covid incluem:

  • dor de cabeça;
  • falta de ar;
  • fadiga;
  • dores musculares;
  • alterações no paladar e olfato;
  • queda de cabelo;
  • dor no peito;
  • náuseas;
  • tonturas;
  • depressão e ansiedade;
  • dificuldade de concentração;
  • alterações no raciocínio e memória.

Uma vez que a Covid-19 afeta mais gravemente os pulmões, podem restar fibroses que deixam a respiração mais difícil e causam desde falta de ar, até fadiga para realizar tarefas simples e mesmo tonturas e desmaios.

A dor de cabeça pós-covid pode estar associada a esse conjunto de sintomas ou não, podendo ser resultante do estresse inflamatório do organismo ou mesmo associada à falta de ar e fadiga. 

Como tratar a dor de cabeça pós-covid

A dor de cabeça associada à infecção da Covid-19 pode surgir como um dos primeiros sintomas, ser intensa, prolongada e resistente à medicação.

No caso da infecção pela SARS-Cov-2, a dor de cabeça costuma ter três características: acometer os dois lados da cabeça, apresentar intensidade de moderada a forte e ser com pressão.

Na síndrome pós-covid essas características se mantêm, de forma que a dor a cabeça manifesta-se de maneira semelhante à enxaqueca crônica ou dores de cabeça comuns.

Um incômodo adicional da dor de cabeça pós-covid é que ela pode ser acompanhada de outros sintomas como enjoos, náuseas e sensibilidade à luz ou sons, sinais comuns em pacientes com quadros recorrentes de enxaqueca.

Dado o desconforto e prejuízos à qualidade de vida que a dor de cabeça pós-covid representa é importante buscar formas de amenizar esses sintomas. 

Repouso e rotina

Na recuperação da Covid-19, e mesmo posteriormente, o repouso desempenha um papel fundamental, principalmente em pacientes que apresentam fadiga e falta de ar. Respeitar o tempo de recuperação do organismo é um primeiro passo importante.

A definição de uma rotina é uma das formas de minimizar crises de dor de cabeça, seja após a Covid ou em crises normais. A rotina ajuda a previsibilidade do dia, reduzindo o estresse mental de ter que pensar “o que fazer agora”.

Defina horários regulares para acordar, fazer as refeições, praticar atividades físicas amenas e dormir. Lembre-se também de manter uma alimentação saudável, ter um consumo apropriado de água e evitar hábitos ruins nesse período, como bebidas alcoólicas e tabaco.

Evitar estresse

A redução das atividades e situações estressantes do dia a dia também é importante enquanto manifestar a síndrome pós-covid, pois essas situações além de estarem associadas às crises de dor de cabeça podem também desencadear crises de ansiedade e depressão.

Dessa forma, reduza as atividades que são reconhecidamente estressantes na sua rotina, o que pode incluir consumo de notícias, navegação nas redes sociais ou mesmo determinadas tarefas do trabalho.

Converse com as pessoas de sua convivência para buscar um equilíbrio durante essa fase de recuperação.

Atividades prazerosas

Para ajudar a reduzir o estresse e aumentar os níveis de satisfação e disposição, uma opção é investir mais tempo nas tarefas prazerosas para você. Algumas opções incluem:

  • mantendo o distanciamento social, buscar formas de interagir e manter uma interação social saudável com amigos e familiares;
  • fazer atividades por hobby, como leitura, assistir filmes e séries ou mesmo atividades manuais;
  • fazer práticas meditativas que ajudam a fortalecer a respiração ao mesmo tempo em que relaxam;
  • ter uma rotina de atividades físicas com intensidade entre leve a moderada.

A manutenção dessas práticas que promovem qualidade de vida é importante para a retomada da disposição e da saúde.

Exames e acompanhamento médico

Mesmo com todos os cuidados diários, a assistência médica especializada é fundamental, principalmente em quadros nos quais a dor de cabeça pós-covid é intensa e recorrente ou acompanhada de outros sintomas.

Através da telerradiologia, o exame radiológico pode ajudar na identificação, rápida e segura, de eventuais sequelas da Covid-19, como comprometimento pulmonar ou neurológico. 

Sobre paulobsbdetodos

Também confira

Autistas têm direito à aposentadoria por deficiência?

Pessoas com transtorno do espectro autista têm direito a diversos benefícios, confirma o advogado Eliseu …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.