Início / Empreendedorismo / Pequenas indústrias afirmam ter dificuldades de acesso ao crédito no fim de 2022, aponta CNI

Pequenas indústrias afirmam ter dificuldades de acesso ao crédito no fim de 2022, aponta CNI

Problema afetou negativamente o Índice de situação financeira das empresas.

A burocracia e exigência de garantias excessivas são obstáculos para o financiamento

Panorama da Pequena Indústria (PPI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), registrou queda nos quatro indicadores que analisam a performance das micros e pequenas indústrias brasileiras, no último trimestre de 2022: desempenho, situação financeira, confiança e perspectiva. Apesar dessa retração, os indicadores se mantiveram acima da média histórica. Além disso, entre os principais problemas, nos últimos meses do ano passado, empresários relataram insatisfação com acesso ao crédito e com a taxa de juros.

O Índice de Desempenho fechou o quarto trimestre de 2022 com 44,3 pontos. Quando comparado com o mesmo período no ano anterior (47,4 pontos), o indicador apresenta uma redução de 3,1 pontos. A média histórica é 43,8 pontos.

“O recuo nos últimos três meses de 2022 é uma questão sazonal e, ainda assim, foi mais brando que o observado na média histórica do período. Essa queda ocorreu após um terceiro trimestre de desempenho positivo para a pequena indústria”, explica a analista de Políticas e Indústria da CNI, Paula Verlangeiro.

>>> Confira aqui a entrevista sobre o Panorama da Pequena Indústria com Paula Verlangeiro.

O levantamento da CNI mostra ainda mudança no ranking dos principais problemas das pequenas indústrias. Depois de quase dois anos, oscilando no top 3 de principais problemas, a falta ou alto custo de matéria-prima deixou de ser o principal incômodo. Nos últimos meses de 2022, os empresários reclamaram mais da elevada carga tributária e das taxas de juros. Outros desafios que se destacaram nesse período foram a demanda interna insuficiente, burocracia excessiva, competição desleal e dificuldades na logística de transporte.

Empresários estão insatisfeitos com acesso ao crédito

O Índice de Situação Financeira apresentou uma queda bem pequena entre novembro e dezembro de 2022, de apenas 0,7 ponto, e fechou o ano com 43 pontos. Quando comparado com o mesmo trimestre de 2021, este ano apresentou um aumento de 1 ponto.

Mesmo assim, empresários dos três setores (construção, transformação e extrativa) relataram estar mais insatisfeitos do que antes com o acesso ao crédito. Para a CNI, o acesso ao crédito é fundamental para o desempenho das MPEs, seja para reestruturação ou para a expansão dos negócios.

“O cenário do mercado de crédito é desafiador, por conta, principalmente, do elevado nível da taxa de juros. Por isso, é ainda mais importante que as micro e pequenas empresas busquem orientação adequada no momento de busca por financiamento ou empréstimo”, reforça o gerente de Política Econômica da CNI, Fábio Guerra. “Conhecer bem as informações envolvidas nesse processo pode ser decisivo no sucesso da contratação do crédito e nas condições dessa contratação, em termos de taxa de juros, prazos, carências, garantias, entre outros pontos”, completa ele.

Micro e pequenas indústrias apontam falta de confiança no 3º tri de 2022

O indicador de confiança também apresentou queda no último trimestre do ano passado e registrou 48,8 pontos. É a primeira vez desde julho de 2020 que MPEs industriais relatam falta de confiança. Isso pode influenciar na tomada de decisão deles na hora de realizar investimentos e contratações futuras.

As perspectivas para os próximos meses também estão abaixo da linha de 50 pontos.

>>> Confira o Panorama da Pequena Indústria na íntegra.

Sobre paulobsbdetodos

Também confira

IGXP 2024: feira game reúne influenciadores, campeonatos e muita tecnologia em Brasília

A segunda edição do evento mais interativo da capital federal acontecerá no início de fevereiro, …