Início / Educação / Dicas de como estudar para Técnico e Analista do concurso do TSE Unificado

Dicas de como estudar para Técnico e Analista do concurso do TSE Unificado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Unificado é um dos concursos mais esperados do ano para aqueles que desejam ingressar no serviço público e foi anunciado que está previsto para o segundo semestre de 2023! 

A previsão é de que sejam ofertadas aproximadamente 515 vagas na Justiça Eleitoral, que se distribuem entre o TSE e os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). As oportunidades são destinadas aos cargos de Técnico e Analista Judiciário e ao menos 19 TREs já manifestaram interesse em participar da seleção. 

Os salários iniciais para o nível médio chegam a R$7,5 mil mensais e ultrapassam os R$12 mil mensais para os cargos de nível superior, além de benefícios.

Sobre o concurso Unificado do TSE: 

O edital TSE unificado é a realização de uma única seleção, com a junção em um só edital, do TSE e dos Tribunais Regionais Eleitorais que desejarem participar da seleção. 

Ou seja, ao invés de divulgar editais separados, será publicado um único edital para os órgãos da Justiça Eleitoral com vagas para todos os órgãos e estados brasileiros. No entanto, cabe a cada Tribunal Regional Eleitoral decidir se participa ou não do edital. 

Todo o orçamento da seleção, bem como a contratação da banca organizadora do concurso, será de incumbência do TSE. Sendo assim, no edital unificado, a vantagem é que facilita a oferta de oportunidades e diminui o orçamento para operacionalizar o certame.

A unificação do concurso é uma iniciativa importante para otimizar recursos e ampliar a eficiência do processo seletivo. Com isso, as vagas poderão ser preenchidas de forma mais rápida e eficiente, além de garantir maior transparência e igualdade de oportunidades para todos os candidatos.

“O TSE é um órgão vital para a democracia brasileira e a realização desse concurso é uma iniciativa importante para garantir o pleno funcionamento do tribunal e dos demais tribunais eleitorais do país. A participação dos candidatos interessados é fundamental para fortalecer a democracia brasileira e contribuir para a promoção de eleições limpas, justas e transparentes em todo o país”, assim explica o professor Daniel Lima, que leciona no IMP cursos preparatórios. 
A Resolução Nº 23.391 do TSE determinou que os concursos para Justiça Eleitoral devem ter provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos.

De acordo com a norma, a parte de Conhecimentos Gerais terá quatro conteúdos obrigatórios, sendo eles:
Conhecimentos Gerais: 

  • Gramática e interpretação de texto da língua portuguesa;
  • Noções de informática;
  • Legislação básica e Legislação para pessoa com deficiência;
  • Regimento interno do respectivo Tribunal.

Conhecimentos específicos:

  • Administração geral e Administração pública; 
  • Administração Financeira; 
  • Direito: Administrativo, Constitucional e Eleitoral;  

Além disso, o TSE ainda definiu que os concursos terão provas discursivas e prova de títulos.

A prova discursiva deve abordar tema atual, que poderá versar sobre tema relacionado à área de atividade ou à especialidade do cargo.

Os candidatos ao cargo de Técnico Judiciário; Área Administrativa; Especialidade Segurança, também terão uma prova de aptidão física conforme critérios e condições estabelecidos no edital.

Mas, antes mesmo de o edital ser divulgado, é importante que os candidatos interessados comecem a se preparar para as várias etapas do processo seletivo. Pensando nisso conversamos com o Daniel Lima, que leciona na matéria de Direito Eleitoral, alertando que não só é possível se preparar, como a antecedência e a frequência de estudos podem ser determinantes para a tão desejada aprovação.

Para conduzir e auxiliar o candidato a montar um planejamento de estudos mais intensiva, o professor Daniel Lima separou algumas dicas que podem ser aplicadas na hora dos estudos: 

1. Em busca de informações

Como ainda não foi divulgado o edital, é importante que o candidato busque informações sobre a banca organizadora do concurso e sobre as exigências do órgão. Dessa forma, é possível ter uma noção prévia do que será necessário estudar e se preparar.

2. Organização e planejamento

Monte um planejamento de estudos construindo uma base de estudos, faça uma breve procura por materiais de estudos como videoaulas, leia PDFs e organize-se com antecedência para garantir que todo o conteúdo necessário seja estudado até a data da prova. Uma dica é estudar um pouco a cada dia, dividindo as disciplinas por semana ou dedicando mais tempo para aquelas mais difíceis. Para se sentir confiante no dia de realizar a prova. 

3. Resolução de questões

valide sua base refazendo questões de concursos anteriores para entender o estilo das perguntas e treinar para as provas. Isso ajuda na compreensão do conteúdo e também para avaliar o nível de preparação até para auxiliar quais pontos são necessários para reforçar seus estudos. 

4. Faça uma boa revisão periódica

Faça revisões periódicas de todo o conteúdo estudado, a fim de fixar melhor os tópicos e memorizar as informações. 

5. Atualizações no edital do concurso

Fique atento às mudanças e atualizações na área de Legislação Eleitoral e nas outras disciplinas que serão exigidas no concurso. É importante estar sempre atualizado e preparado para as questões atualizadas.

Essas são algumas dicas importantes para quem deseja se preparar para o concurso do TSE Unificado. Mas é importante lembrar que a chave do sucesso é a perseverança, determinação e, acima de tudo, uma preparação de qualidade e organizada. 

Sobre paulobsbdetodos

Também confira

Conjunto Nacional recebe Expo Coffee 

Evento faz parte das comemorações do aniversário de Brasília e reunirá no Jardim Urbano produtores …